Qual o papel do RH na implementação da cultura digital nas empresas?

Sua companhia já possui uma cultura digital? Utilizar a tecnologia para otimizar atividades e processos tem trazido diversos benefícios para as organizações. Segundo a pesquisa “Be the New Digital Enterprise”, realizada pela Accenture em 2017, as empresas que entendem a necessidade da transformação digital são 26% mais lucrativas do que aquelas que não entendem.

Junto com os benefícios da cultura digital, estão os desafios que impactam, principalmente, a gestão de pessoas. Como o RH pode se adaptar a esse novo cenário? Para a Vice-Presidente de RH do Grupo Santander, Vanessa Lobato, a área precisa de uma mudança de mindset. “Acreditamos que é necessário dar o exemplo de dentro para fora. Por isso, no Santander, começamos a transformação em nossas mentes, equipes e processos. É preciso agir como se fala e praticar o digital em sua essência, tornando tudo mais simples, transparente, intuitivo e orientado para as principais necessidades da empresa e dos nossos colaboradores”, destaca.

Vanessa revela que o principal desafio da gestão de pessoas nesse cenário é acompanhar a velocidade das mudanças e se antecipar às necessidades dos clientes, funcionários, sociedade e acionistas. “Por isso, atuamos na construção de uma cultura forte e orientada para fazer com que as pessoas e os negócios prosperem de forma simples, pessoal e justa. Essa cultura influencia a forma como contratamos, desenvolvemos e estimulamos nossos líderes a formar nossas equipes, bem como desenhamos soluções de desempenho, carreira, gestão de talentos, diversidade, desenvolvimento e nossos processos em todo ciclo do funcionário no grupo, proporcionando experiências que ajudem nossa gente a ser cada vez mais engajada no seu dia a dia e considere o Santander o melhor lugar para se trabalhar”, ressalta a vice-presidente de RH.

A executiva acredita que, para conseguir implementar a cultura digital nas empresas, o RH precisa ter a capacidade de gerenciar situações complexas e de transição com inteligência emocional, sempre influenciando e desenvolvendo pessoas. Ela explica como o processo acontece no Grupo Santander. “A área de recursos humanos atua de forma a fazer com que o digital seja o meio pelo qual tornamos realidade nossa cultura na interação com funcionários, clientes, sociedade e acionistas. Influenciamos na criação de estruturas e modelos ágeis e ajudamos a organização a ser mais rápida, aberta às necessidades dos clientes e a perfis diversos que nos tragam vantagem competitiva e inovadora”, destaca.

Utilizando a tecnologia

cultura digital

Para implementar a cultura digital, Vanessa revela que o RH criou novas áreas na empresa como UX e People Analytics. “Reestruturamos áreas e perfis de equipes trazendo mais conhecimento de melhoria contínua e lean six sigma. O mindset digital pressupõe outra velocidade, uma tolerância menor com processos operacionais e burocráticos e com prazos de entregas longos. Gera uma indignação maior com o que já não satisfaz e encoraja a busca pela transformação. Estamos revolucionando a forma de conceber nossos processos e produtos”, ressalta.

A Vice-Presidente conta que o grupo já conseguiu reconstruir a experiência dos colaboradores em alguns aspectos, como com o ponto eletrônico, o portal de RH, a mobilidade interna, dentre outros. “Vários desses processos estão baseados no autosserviço e disponíveis em desktop e mobile, tornando a interação uma ‘conversa’ ininterrupta, independentemente de onde ela é iniciada. Por exemplo, alguns funcionários registram o ponto no celular, depois, marcam no computador e depois voltam para o celular. Na hora do almoço, eles recebem uma notificação lembrando-os de cumprir com o tempo mínimo de intervalo, algo que está previsto na legislação trabalhista e que antes, para se cumprir, era motivo de preocupação para muitos”, explica.

Fonte: LG Lugar de Gente

Recommended Posts